Novas tecnologias agrícolas e como elas ajudam os agricultores

Tempo estimado de leitura – 6 minutos
A agricultura tem avançado muito tecnologicamente, fomentada também pelas novas gerações de agricultores. As taxas de sementes e fertilizantes podem ser calculadas automaticamente, e imagens de satélite são usadas para determinar as condições das plantas. Veja como as novas tecnologias são usadas na agricultura.
Как OneSoil собирает данные_Блог OneSoil

Imagens de satélite na agricultura

Contexto: O primeiro satélite foi lançado ao espaço em 1957. Na década de 1970, os satélites começaram a ser usados na agricultura, momento em que os cientistas calcularam o índice NDVI, que ajuda os agricultores a entenderem o que está acontecendo com as plantas em seus talhões. Mas, 50 anos atrás, não era possível usar o índice NDVI com todo o seu potencial. A resolução da imagem era de cerca de 50 metros, e não era possível calcular o NDVI quando o clima estava nublado.

O outro avanço no uso de satélites para agricultores ocorreu em 2015, quando se passou a usar um satélite com resolução espacial de 10 metros. Para começar, essa nova resolução fornece uma imagem clara do que realmente está acontecendo nas diferentes áreas de um talhão. Depois, com o advento dos smartphones e aplicativos para agricultores, a tecnologia ficou mais acessível, permitindo que qualquer agricultor do mundo monitore o índice NDVI em seus talhões. No entanto, a qualidade da imagem do satélite ainda sofre transtornos quando o clima está nublado, ainda não havendo uma solução para isso que funcione em todos os locais do mundo.

Benefícios: Com o monitoramento por satélite, é possível monitorar remotamente o desenvolvimento da planta usando índices de vegetação como NDVI, CCCI, NDRE, MSAVI, entre outros, além de ser possível encontrar áreas problemáticas no talhão, identificar culturas e prever o rendimento.

O que fazemos na OneSoil: Coletamos e processamos os dados abertos do satélite Sentinel-2, depois calculamos vários indicadores e os exibimos no aplicativo OneSoil. Isso ajuda os agricultores a delinear os limites do talhão, visualizar o índice NDVI, identificar zonas de produtividade e criar mapas para semeadura e aplicação de fertilizantes em taxa variável. Além disso, estamos desenvolvendo a tecnologia NDVI sem nuvem para exibir o NDVI mesmo em dias nublados. Esse recurso já está disponível na Argentina.
Вегетационный индекс для поля_Блог OneSoil
Mapa do índice NDVI de um talhão, calculado com base na imagem de satélite

Fotografia aérea e drones

Contexto: Os drones pequenos surgiram na década de 1980 e, primeiramente, foram usados para fins militares. Assim que ficaram mais baratos, esses dispositivos começaram a ser usados também na agricultura. No final da década de 1990, o Japão e a Coreia do Sul começaram a usar drones para inspecionar campos e pulverizar fertilizantes e defensivos agrícolas.

Benefícios: Os drones obtêm imagens de alta resolução que precisam ser mescladas em uma única ortofoto, ou seja, um mapa fotográfico da área que foi corrigida geometricamente para tornar a escala uniforme. A fotografia feita com esses dispositivos ajuda a detectar plantas daninhas, pragas e mudanças no solo, além de determinar a altura das plantas e avaliar a saúde geral das plantações.

O que fazemos na OneSoil: Antigamente, usávamos imagens de drones para determinar o tipo de terreno, identificar os limites do talhão e analisar as condições das plantas após o inverno e durante a temporada. O problema de usar imagens de drones é que acaba sendo um recurso limitado, pois não é possível fazer isso em todas as fazendas do mundo. É por isso que deixamos de usar esse método e preferimos as imagens de satélite.
Команда OneSoil в поле_Блог OneSoil
A equipe OneSoil. Uma foto do nosso Instagram: @onesoil.ai

Sensores de clima e IoT

Contexto: Os primeiros sensores de clima agrícolas foram desenvolvidos na década de 1970. Hoje, sensores modernos são instalados diretamente nos talhões e são controlados por meio de aplicativos móveis. Muitas vezes, as redes de sensores de clima funcionam com a Internet das Coisas (IoT), o que significa que outros dispositivos podem realizar certas ações automatizadas ao receber dados dos sensores.

Benefícios: É possível medir tudo o que pode ser medido no solo e no ar. Sensores de localização podem determinar a latitude, longitude e altitude de qualquer objeto em um talhão usando GPS. Os sensores ópticos medem as propriedades do solo pela luz. Eles são montados em satélites ou drones e calculam o teor de argila, matéria orgânica e umidade do solo. Os sensores eletroquímicos detectam certos íons no solo e informam aos agricultores o pH e os níveis de nutrientes. E essa lista é ainda maior.

O que fazemos na OneSoil: Para monitorar a umidade e a temperatura do solo, criamos sensores de clima. Eles ajudam a monitorar as condições do solo em diferentes áreas do talhão, a otimizar os horários de irrigação e a determinar a melhor época para plantar e aplicar fertilizantes.
Беспроводной метеодатчик OneSoil в поле_Блог OneSoil
Sensor de clima da OneSoil

SIG e GPS

Contexto: A ideia dos sistemas de informações geográficas (SIG) teve origem em 1854, quando o Dr. John Snow identificou a origem de um surto de cólera em Londres. Ele pegou um mapa da cidade e marcou a casa de cada paciente e as fontes de água mais próximas, que se revelaram a causa do surto de cólera. O primeiro SIG de verdade foi desenvolvido no Canadá e usado em áreas rurais para mapear dados sobre solos, fazendas, vida selvagem e áreas recreativas.

O GPS é um sistema de navegação global por satélite, que pode fazer três coisas básicas: determinar a localização absoluta, calcular o movimento relativo e transmitir dados de tempo para um receptor GPS. O GPS foi, originalmente, um projeto militar, e agora é usado constantemente em todas as esferas da nossa vida.

Benefícios: Os programas de SIG podem ser usados para criar mapas de talhões. Eles são usados, por exemplo em análises de solo para selecionar os pontos certos para a coleta de amostras. O GPS é usado no maquinário agrícola. Você pode escolher a melhor rota de diversos tratores e colheitadeiras ou configurar o piloto automático corretamente. Computadores de bordo e navegadores GPS ajudam a evitar falhas e sobreposição durante a aplicação de sementes, fertilizantes e defensivos agrícolas.

O que fazemos na OneSoil: O SIG e o GPS são frequentemente usados em conjunto na agricultura de precisão. Nós usamos análises do SIG para identificar zonas de produtividade em talhões e designar áreas para aplicações em taxa variável de sementes, fertilizantes e defensivos agrícolas. Depois, criamos um mapa de prescrição e o carregamos no computador de bordo do veículo que fará a aplicação de sementes ou fertilizantes em determinadas áreas do talhão usando GPS. Além disso, quando um agricultor deixa uma anotação no aplicativo OneSoil durante a visita do campo, os dados de posicionamento do GPS são salvos automaticamente nessa anotação. Assim, esses mesmos dados de GPS podem ser usados para encontrar facilmente o local no talhão.
Uma imagem de satélite no software SIG
Uma imagem processada com algoritmos do OneSoil, mostrando talhões com valores do NDVI padrão.
A mesma imagem com valores do NDVI contrastado

Ilustrações por Dasha Sazanovich
Caso queira conversar sobre esse artigo e compartilhar sua experiência, entre na nossa comunidade do Telegram ou WhatsApp!
OneSoil
Você gostaria de dar uma olhada no NDVI contrastado?
Sim
Artigos relacionados
Pessoas, campos e tecnologia
Receba todos os novos artigos diretamente na sua caixa de entrada! Você pode ler até mesmo enquanto estiver em campo.