Como calcular fertilizantes de nitrogênio para VRA_Cover_Blog OneSoil

O que é agricultura de precisão e como implementar essa prática

Tempo estimado de leitura – 10 minutos
A OneSoil explica o que é agricultura de precisão, como esse sistema de gerenciamento agrícola surgiu e como pode ser fácil começar a usá-lo.
Provavelmente, esse deveria ter sido o primeiro artigo do nosso blog. Aqui, abordaremos questões como: "O que realmente quer dizer 'agricultura de precisão'?"; "De quais tecnologias um agricultor precisa?"; "A agricultura de precisão é cara e difícil?"; "Eu preciso usá-la?"; e "Por onde começar?". Responderemos a todas essas perguntas frequentes de modo simples.
Provavelmente, esse deveria ter sido o primeiro artigo do nosso blog. Aqui, abordaremos questões como: "O que realmente quer dizer 'agricultura de precisão'?"; "De quais tecnologias um agricultor precisa?"; "A agricultura de precisão é cara e difícil?"; "Eu preciso usá-la?"; e "Por onde começar?". Responderemos a todas essas perguntas frequentes de modo simples.
Receba todos os novos artigos diretamente na sua caixa de entrada!
O que é agricultura de precisão?
Trata-se de um sistema de gestão agrícola baseado no uso de tecnologias modernas em todas as fases do trabalho. Geralmente, um campo apresenta zonas heterogêneas. Com as tecnologias da agricultura de precisão, é possível identificar essas zonas e gerenciar a variabilidade que acompanha um campo heterogêneo. Isso permite que os agricultores usem sementes, fertilizantes e pesticidas com mais eficiência e aumentem o rendimento. Na agricultura moderna, a intuição e a sorte são cada vez menos importantes. Em vez disso, a tecnologia vem para permitir que os agricultores tomem decisões baseadas em dados. E, além disso, usar os recursos de modo mais racional ajuda a proteger o meio ambiente.
De quais tecnologias estamos falando?
Falamos de uma grande variedade de tecnologias. Uma área é composta por computadores de bordo e navegadores GPS para veículos, o que ajuda a evitar sobreposições e lacunas na aplicação de sementes, fertilizantes e pesticidas. Outros elementos dessas tecnologias são mapas de campo digitais baseados em diferentes características e aplicativos para a aplicação de fertilizante em taxa variável, que calculam a dosagem de fertilizante para cada zona individual. De modo semelhante, drones e satélites ajudam a monitorar remotamente as condições do campo, enquanto sensores meteorológicos sem fio, entre outros, ajudam a determinar a temperatura, umidade, pressão e dezenas de outras características de campo. Os dados coletados a partir do uso dessas tecnologias podem ser analisados em conjunto com outros dispositivos da agricultura de precisão, como computadores, smartphones e aplicativos móveis. Isso também ajuda a manter a documentação e a gerenciar a fazenda de modo eficaz. Há novas tecnologias sendo desenvolvidas o tempo todo.
Quando surgiu a ideia da agricultura de precisão?
O conceito surgiu nos Estados Unidos, na década de 1980, quando os pesquisadores começaram a fazer amostragem em grade e a usar os resultados para conduzir a aplicação em taxa variável. No entanto, a ideia da agricultura de precisão só se popularizou nos últimos cinco anos, graças ao desenvolvimento da tecnologia móvel, Internet de alta velocidade e dados de satélite precisos.
É complicada?
Sim e não. Sim, porque a maioria das tecnologias é muito nova e requer algumas habilidades especiais; por exemplo, provavelmente você não conseguirá analisar uma imagem de satélite de um campo ou consertar um computador de bordo sozinho. E não, porque existem soluções tecnológicas simples à disposição para cada tipo de agricultor; por exemplo, a OneSoil está desenvolvendo uma plataforma gratuita para a agricultura de precisão e fabricando sensores meteorológicos e modems sem fio com preços acessíveis para equipamentos agrícolas.
É cara?
Sim e não. Atualmente, equipamentos e softwares especiais são bastante caros e, por isso, as tecnologias de agricultura de precisão são usadas com mais frequência em grandes fazendas. Nós queremos mudar essa situação. Como todos os nossos aplicativos são gratuitos, os agricultores só precisam de um smartphone e acesso à Internet para usá-los. Assim como acontece com qualquer outro tipo de tecnologia, à medida que vai se desenvolvendo, ela vai ficando mais barata e fácil de usar. Antigamente, as pessoas trocavam mensagens por pombo-correio. Hoje, uma em cada três pessoas tem um smartphone.
Eu preciso passar a usar a agricultura de precisão?
Sim. A agricultura de precisão já é lucrativa e vai se tornar a regra no futuro. Graças à tecnologia da agricultura de precisão, os agricultores dos Estados Unidos economizam, em média, de US$ 11.000 a US$ 39.000 por ano. Na Tanzânia, os agricultores já usam os telefones celulares para fechar contratos e processar vários tipos de pagamentos. Em Belarus, a sobreposição média de semeadura no campo é de 27 cm, o que pode custar dezenas de milhares de dólares ao calcular o custo de sementes, fertilizantes e pesticidas. Isso significa que, quanto mais cedo os agricultores começarem a implementar a agricultura de precisão, mais competitivos eles serão no futuro.
Certo, OneSoil, mas por onde eu começo?
1
Baixe o aplicativo gratuito OneSoil Scouting para monitorar as condições das plantas e marcar as áreas problemáticas.
2
Faça uma estimativa de quanto você pode economizar usando a aplicação de fertilizante em taxa variável. Caso tenha um campo pequeno ou homogêneo, pule para a etapa 10. Caso contrário, siga lendo a lista.
3
Compre um computador de bordo para monitorar as atividades de campo e aplicar sementes, fertilizantes e pesticidas efetivamente. O investimento vai se pagar em uma temporada.
4
Calcule as taxas variáveis de fertilizantes com nossa ferramenta gratuita de aplicação de nitrogênio, fósforo e potássio. Ao variar a dose em diferentes partes do campo, você economizará dinheiro.
5
Descubra se sua colheitadeira conta com sensores de monitoramento de rendimento. Em caso positivo, ative-os. Do contrário, invista na compra de alguns.
6
Após a colheita, analise os mapas do rendimento e marque as áreas com baixa produtividade.
7
Meça a acidez do solo para encontrar e eliminar a causa.
8
Caso ainda não tenha descoberto qual é a causa, adquira ou solicite um mapa de relevo do seu campo e analise-o. Com base em nossa experiência, em 95% das vezes, o motivo do baixo rendimento é o nível de pH ou o relevo do campo.
9
Caso não sejam essas a razão do baixo rendimento, conduza uma análise de nutrientes do solo para medir os níveis de fósforo, potássio, húmus e de outros elementos. Esse é o método mais caro e cuja eficácia depende da precisão da amostragem do solo. É por isso que recomendamos usá-lo como último recurso.
10
Inscreva-se para receber as atualizações do nosso blog.

Use o OneSoil para inspecionar plantações!
Use o OneSoil para inspecionar plantações_OneSoil Blog
Artigos relacionados
Pessoas, campos e tecnologia
Receba todos os novos artigos diretamente na sua caixa de entrada! Você pode ler até mesmo enquanto estiver em campo.