O que são zonas de produtividade e por que você precisa defini-las?

Vamos dar uma olhada nos conceitos básicos da agricultura de precisão. Neste artigo, vamos falar sobre zonas de produtividade: o que elas impactam, como elas ajudam a aumentar o rendimento e como defini-las com o OneSoil.
Usevalad Henin
Usevalad é especialista em SIG e química agrícola. Ele trabalha no desenvolvimento de ferramentas da agricultura de precisão desde 2013. Ele também é o cofundador da OneSoil.
As zonas de produtividade são áreas presentes em um campo com diferentes históricos de rendimento. A área do campo que apresentar o maior rendimento de colheita por várias temporadas é considerada uma zona de alta produtividade. Há também zonas de produtividade baixa e moderada.

As zonas de produtividade podem ser estáveis e instáveis, e a localização das zonas instáveis no campo varia entre uma temporada e outra.
As zonas de produtividade são áreas presentes em um campo com diferentes históricos de rendimento. A área do campo que apresentar o maior rendimento de colheita por várias temporadas é considerada uma zona de alta produtividade. Há também zonas de produtividade baixa e moderada.

As zonas de produtividade podem ser estáveis e instáveis, e a localização das zonas instáveis no campo varia entre uma temporada e outra.
Receba todos os novos artigos diretamente na sua caixa de entrada!

Por que precisamos de zonas de produtividade

Para avaliar a homogeneidade do campo. Em um campo heterogêneo, a produtividade varia muito de um lote para outro. É possível que uma parte do campo apresente um rendimento consistentemente alto, enquanto outra parte tenha um rendimento consistentemente baixo. Um campo heterogêneo se torna mais lucrativo quando se aplica a tecnologia de taxa variável.

Para implementar a tecnologia em taxa variável. As zonas de baixa e de alta produtividade reagirão de maneira diferente à mesma taxa de semeadura ou de fertilizante. Ao examinar os padrões e usar taxas de semeadura e fertilizantes variáveis, você pode economizar recursos e aumentar a produtividade.

Para identificar problemas no campo. Se você sabe qual parte do campo apresenta um baixo rendimento de um ano para outro, então também saberá qual área requer mais atenção. Além disso, você conseguirá eliminar o motivo do baixo rendimento mais rapidamente.
Zonas de produtividade em um campo de girassol no centro de Ukraine_OneSoil Blog
Zonas de produtividade de um campo de girassóis no centro da Ucrânia. Não é eficiente usar uma taxa de semeadura única em um campo como esse. Obviamente, os dados de rendimento são diferentes entre áreas de baixa e de alta produtividade. Isso significa que, aqui, é melhor usar a semeadura em taxa variável para economizar recursos.

Como definir zonas de produtividade

A forma tradicional. Nessa forma, você analisa o histórico de colheita de várias temporadas e determina onde estão as zonas de produtividade. Mas esse método tem algumas dificuldades. Primeiro, nem sempre é possível obter os dados das colheitas. Segundo, as colheitadeiras precisam estar corretamente calibradas para se obter dados confiáveis, o que também não é uma tarefa fácil.
Nível de dificuldade: alto
A solução da OneSoil. Nós identificamos zonas de produtividade com base em dados do índice de vegetação (NDVI) dos últimos quatro anos. Entre 2014 y 2018, realizamos primeros ensayos a gran escala, com várias fazendas da Europa Ocidental e na Comunidade dos Estados Independentes (CEI), no qual comparamos imagens de NDVI e dados de colheita de vários anos, relativos a campos que cobriam uma área total de 40.000 hectares. Por meio de algoritmos de aprendizado de máquina, nós encontramos uma correlação nos dados. Em seguida, aprendemos como modelar os valores de rendimento relativo. Isso significa que podemos usar nossos algoritmos para calcular quanto uma determinada parte do campo é mais produtiva do que outra. São os dados de NDVI que nos permitem fazer isso.

Para identificar as zonas de produtividade em seu campo, basta você se inscrever no aplicativo Web OneSoil e selecionar seus campos no mapa.
Nível de dificuldade: baixo
Zonas de produtividade no OneSoil web app_OneSoil Blog
Essa é a aparência das zonas de produtividade no aplicativo Web OneSoil. Aqui, as zonas estão definidas para um campo de trigo em uma região de Belarus.

Como aplicar as zonas de produtividade

Há três cenários principais para o uso de zonas de produtividade: aplicação de fertilizantes, semeadura e amostragem de solo. Vamos ver como definimos as zonas de produtividade usando o aplicativo Web OneSoil como exemplo.

Como definir zonas de produtividade. Independentemente do trabalho de campo que você precise realizar, abra as guias Fertilizantes ou Taxa de semeadura no aplicativo Web OneSoil. Selecione seu campo no mapa. O aplicativo processará os dados de NDVI dos últimos quatro anos e exibirá um mapa das zonas de produtividade.

Se você precisar realizar uma análise de solo, use esse mapa para obter amostras de solo de cada zona de produtividade. Nossa equipe está trabalhando na criação de uma outra ferramenta para isso, e avisaremos em nosso blog assim que ela estiver pronta.

Se estiver planejando
aplicar fertilizantes ou a semeadura, comece examinando as áreas de baixa produtividade. Sugerimos analisar essas áreas para determinar os fatores que limitam o rendimento delas. Com base em nossa experiência, é mais fácil começar analisando o relevo e o brilho do solo, sendo que esse último oferece informações sobre o teor de matéria orgânica. Se for possível, elimine o fator limitante. Depois disso, você pode passar para o trabalho de campo.

Recomendações de leitura


Conhecimento compartilhado por Usevalad Henin
Mapa criado por Nastia Zenovich
Texto editado por Tanya Kavalchuk
Layout do artigo por Anton Sidorov
Defina zonas de produtividade com o OneSoil
Usevalad Henin
Caso queira conversar sobre esse artigo e compartilhar sua experiência, entre na nossa comunidade do Telegram ou WhatsApp!
Artigos relacionados
Pessoas, campos e tecnologia
Receba todos os novos artigos diretamente na sua caixa de entrada! Você pode ler até mesmo enquanto estiver em campo.